segunda-feira, 17 de julho de 2017

PRIMEIRA VÍTIMA FATAL EM PRAIA ONDE AVIÕES PASSAM "RASPANDO"

(SeanPavonePhoto/iStock)

A praia de Maho, no Caribe, atrai multidões que querem ver os aviões passando bem baixinho. Mas uma turista desobedeceu as regras de segurança  e morreu.


Por Bruno Garattoni (Super Interessante)


A ilha de Saint Martin é famosa por duas coisas: o mar muito azul e a praia de Maho, que é literalmente colada ao aeroporto local. Por isso, ali é possível ver aviões de grande porte passando muito baixo, a apenas 30 metros do chão. A praia se tornou atração turística por causa disso, tanto que seus restaurantes e bares têm placas com os horários dos voos que chegam e saem do aeroporto. Mas o que era apenas turismo bizarro acabou em morte. A vítima foi uma turista neozelandesa de 57 anos, atingida pela descarga de ar da turbina de um jato. Ela sofreu ferimentos graves e morreu ao chegar ao hospital.

A vítima estava bem atrás da pista 10, onde um avião se preparava para decolar. Quando a aeronave começou a acelerar, a mulher foi atingida por uma onda de vento fortíssima – similar à registrada no vídeo abaixo, que foi gravado em Saint Martin e mostra uma garota sendo literalmente arremessada pelo empuxo das turbinas (ela bateu a cabeça, mas sobreviveu).

O lugar tem uma placa que alerta sobre risco de morte e orienta os turistas a não ficarem ali, mas a advertência nem sempre é respeitada. Depois da morte, as autoridades locais voltaram a pedir que os turistas não se aproximem da pista 10 – mas, ao menos por enquanto, não construíram nenhuma barreira para isolar o local.



_____________________________________________


Aeronave decolando do aeroporto de Ilhéus 
(Foto: Ed Ferreira)
Nota: o Aeroporto Jorge Amado, na cidade de Ilhéus, Sul da Bahia, é considerado um dos aeroportos mais perigosos do Brasil. Muitos o consideram como sendo o Saint Martin brasileiro, pelas semelhanças com o aeroporto caribenho. Mesmo assim, muitas pessoas descuidadas, principalmente turistas, param para ver pousos e decolagens bem próximo da cabeceira 29, se aglomerando entre o muro do aeroporto e a praia do Sul, contribuindo, assim, com o risco de graves acidentes, a exemplo do que ocorreu na praia de Maho, no Caribe.

A foto ao lado mostra uma aeronave decolando do aeroporto de Ilhéus, deixando claro o risco de acidentes.