sábado, 8 de julho de 2017

VOCÊ QUER MORAR NO CÉU?


“Senhor, quem habitará no teu Tabernáculo? Quem morará no teu Santo Monte? Aquele que anda em sinceridade, e pratica a justiça, e fala verazmente, segundo o seu coração. Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhuma afronta contra o seu próximo. Aquele a cujos olhos o réprobo é desprezado; mas honra os que temem ao Senhor; aquele que, mesmo que jure com dano seu, não muda. Aquele que não empresta o seu dinheiro com usura, nem recebe peitas contra o inocente. Quem faz isto nunca será abalado.”  Davi, no Salmo 15.

“O mundo pertence aos mais espertos; o céu aos mais dignos.” – Johannes Peter Schmit

“Se você deseja habitar a casa de muitas mansões, faz-se mister providenciar reserva na mesma com antecedência”. – E. C. Mckenzie

“A porta dos céus não tem arcadas tão elevadas como os palácios reais. Somente de joelhos podemos entrar nelas”. – John Webster

Se você perguntar para qualquer pessoa se ela quer morar no céu, a resposta imediata é: claro que sim! Será, entretanto, que a vida, a conduta e as atitudes dessa pessoa revelam características de um cidadão que vai morar com Deus?


Ser cristão exige uma vida totalmente diferenciada do padrão que encontramos hoje. Estamos vivendo o tempo que Paulo profetizou, dizendo que os homens seriam “amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pai e mãe, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigo de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela” (II Tm 3.2-5).

Há um provérbio popular que diz: “todo mundo quer ir para o céu, mas ninguém quer morrer”. É simples e verdadeiro. Muitos dizem que desejam morar no céu, mas não querem abandonar seus pecados.

Se queremos agradar a Deus, temos que morrer para o pecado, morrer para nossas vontades que nos distanciam do padrão divino. É importante lembrar o que disse Jesus: “Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só. Mas, se morrer, dá muito fruto” (Jo 12.24).

Se queremos nos aproximar de Deus, o nosso padrão de vida deve ser elevado, bem acima da corrupção e hipocrisia que vemos ao nosso redor. Devemos amar o que Deus ama e detestar o que ele abomina. Devemos amar o pecador e detestar o pecado.

Nossa ética, em qualquer área de nossa vida, deve ser pautada pela verdade, honestidade, bondade e justiça. Devemos ser luz e sal, como disse Jesus (Mt. 5.13 -16). O mesmo Senhor Jesus disse: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu pai...(Mt 7.21).

Veja o que diz, sobre o mesmo assunto, outros textos da Bíblia: “ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.”(Ap 22.14); “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, herdarão o reino de Deus” (I Co 6.10).

Como você está pessoal, moral, financeira e espiritualmente? Há “esqueletos escondidos no armário” e coisas que ninguém pode saber? Aproveite hoje e mude sua vida. Deixe o Espírito Santo fazer uma “faxina” em teu coração e comece uma nova caminhada de integridade e de fidelidade, diante de Deus e dos homens.

Alguns dizem que viver no céu será algo monótono, pois têm aquela ideia mística de que estarão todos vestidos de branco, com uma harpa nas mãos, cantando aleluia o dia inteiro em cima de brancas nuvens. Penso que o céu, a morada eterna dos salvos, não terá nada de monótono ou rotineiro. Nosso Deus é extremamente criativo – criou o universo do nada – e, com certeza, tem coisas maravilhosas reservadas para seus filhos.

Outros, ateus e materialistas, dizem que não há céu nem vida posterior à morte. Por isso, vivem sem nenhum sentido de culpa ou de preocupação com um lugar onde se pode passar a eternidade.

A Bíblia, nosso manual de fé e prática, nos afirma que o céu é um lugar real, um espaço físico destinado àqueles que forem escolhidos por Deus. Veja alguns versículos pertinentes ao assunto:

“Ouve, pois, a súplica do teu servo, e do teu povo Israel, quando orarem voltados para este lugar. Sim, ouve tu do lugar da tua habitação no céu; ouve e perdoa” (I Reis 8.30);

“O Senhor estabeleceu o seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo” (Salmos 103.19);

“Assim diz Deus, o Senhor, que criou os céus e os desenrolou, e estendeu a terra e o que dela procede; que dá a respiração ao povo que nela está, e o espírito aos que andam nela” (Isaías 42.5);

“Em verdade dos digo: tudo o que ligardes na terra será ligado no céu; e tudo quanto desligardes na terra será desligado no céu” (Jesus, no Evangelho segundo Mateus 18.18);

“Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também” (Jesus, no Evangelho de João - 14.1-3).

“Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nós céus. Pois neste tabernáculo gememos, desejando muito ser revestidos da nossa habitação que é do céu” (Paulo, escrevendo sua segunda carta aos Coríntios, 5.1,2);

“E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já se foram o primeiro céu e a primeira terra, e o mar já não existe” (Apocalipse 21.1).

Alguns escritores, escreveram sobre o céu e a vida eterna. Veja o que escreveu Ian McClaren: “O céu não é um mosteiro trapista e, tampouco, aposentadoria ou reforma: é um lugar de progresso constante. Lá encontraremos muitas oportunidades de aventura incessante e de vida criadora abundante”.

Santo Agostinho afirmou: “Tenhamos sempre presente no espírito que pertencemos ao céu”.

Meyer Pearlman afirmou: “O estudo das religiões revela o fato de que a alma humana instintivamente crê que existe céu. Esse instinto foi implantado no coração do homem pelo próprio Deus, o criador dos instintos humanos”.

É bom lembrar o que escreveu Paulo: “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam” (I Co 2.9).

Seja um cidadão dos Céus. O salmo 15 revela algumas características desse cidadão que não podemos esquecer e que, atualmente, fazem muita falta. Veja só: “Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, e fala a verdade no seu coração. Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhum opróbrio contra o seu próximo; a cujos olhos o réprobo é desprezado; mas honra os que temem ao Senhor; aquele que jura com dano seu e, contudo, não muda. Aquele que não dá o seu dinheiro com usura, nem aceita suborno contra o inocente. Quem faz isto nunca será abalado”.

As características destacadas acima nos revelam um caráter íntegro, falam-nos de uma conduta ética, justa e santa, em todas as áreas de nossa vida – seja em casa com a família, ou com as pessoas de fora – enfim, demonstram virtudes que devem permear a vida de todo cidadão de bem e, principalmente, de todo cristão que almeja habitar na Jerusalém celestial.

Você deixaria entrar em sua casa qualquer pessoa, que não conhece, que não tem a sua amizade, ou pessoas de caráter mau, perigosas e que nunca desfrutaram de sua convivência, e que, ainda, falam de você, preferindo andar com aqueles que se dizem seus inimigos?

E assim que muitas pessoas querem ir para o céu. Nunca tiveram intimidade com Deus. Vivem uma vida longe de seus princípios, praticando atos que mais aproximam do príncipe das trevas, deleitam-se nos mais diversos vícios, destruindo o seu corpo – criado para ser templo do Espírito Santo – e, mesmo assim, dizem que vão morar no céu.

Peça ao Espírito Santo que sonde o seu coração e tire tudo o que não agrada a Deus. Peça-lhe perdão por dizer uma coisa e praticar o oposto, que envergonha e escandaliza o seu reino.

Guarde no coração a letra de uma antiga canção, escrita por Almeida Sobrinho , que diz:

“Quando o Jordão passarmos unidos e entrarmos no céu veremos lá, como a areia da praia os remidos. Oh! que gloriosa vista será!

Tantos como a areia da praia! Tantos como a areia do mar! Que gozo sentirá todo o salvo pois verá, sim, tantos como a areia da praia!

Quando virmos os salvos do mundo, que a morte jamais alcançará, se saudarem com gozo profundo. Oh! que gloriosa vista será!

Lá na margem do rio da vida, onde paz e justiça haverá, nós veremos a terra prometida. Oh! Que gloriosa vista será!

Quando Cristo Jesus contemplarmos, coroado no céu como está, e prostrado ao seus pés adorarmos. Oh! Que gloriosa vista será!

Portanto, renove a tua fé! Viva como um filho de Deus. Creia no céu! Ele é um lugar real, onde irão morar todos aqueles que viveram uma vida na presença de Deus.

A partir de hoje, seja diferente e faça diferença. Passe a viver, cada dia, de maneira digna e honesta, como alguém que vai morar no Céu.

Reflita:

 Você acredita que existe um céu preparado para aqueles que crêem em Jesus Cristo, como seu Senhor e Salvador?

 Se a tua vida terminasse hoje, para onde você pensa que iria: para o céu ou para o inferno?

 Ninguém gosta de pensar nisso, não é verdade? Mas é uma realidade que todos iremos enfrentar após a nossa morte. Ignorar ou não acreditar nisso não muda a realidade futura: “Aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo.” (Hb 9.27).

 O Céu espera por você. Jesus Cristo morreu em seu lugar para perdoar todos os seus pecados e te dar um lugar junto de Deus.


____________________________________________

*Pastor JG Freitas é Colunista do Blog do Pastor Hafner, Pastor da Igreja Batista Aliança Eterna em Belo  Horizonte (Minas Gerais), Oficial da Reserva  da Polícia Militar de  Minas Gerais (PMMG), pós-graduado em Administração e Segurança Pública, Mestre em Missiologia, Doutor Honoris Causa pela UNIPAZ, Professor de Teologia, Palestrante, Escritor, Conferencista Internacional, fluente  em espanhol.

Contatos do Pastor Freitas para ministrações, Seminários e Palestras:

  • E-mail: jgfreitass64@gmail.com
  • Tel.: (031) 99225-9058 (Tim)
  • Tel.: (031) 97166-7038 (Vivo)